quarta-feira, 19 de maio de 2010

Pós visão. A visão do alheio.


Perversão

Tudo sempre pode se perverter, mesmo a mais doce da expressões.
Palavras são sem-vergonhas, sempre tomam sentidos por conta própria
ou por contos do alheio que as lê.

Nenhum comentário:

Postar um comentário